Os criptos negociados na Coinbase estão fora do alcance da SEC, segundo a troca, que respondeu ao processo judicial.

Imagem:
chsyys/KaboomPics

A Coinbase declarou que as criptomoedas que negocia não estão sob jurisdição da SEC, em resposta a uma ação judicial.

A Coinbase, a maior troca de ativos digitais sediada nos Estados Unidos, resistiu à SEC dos EUA em um caso de tribunal, declarando que o regulador não possui autoridade para movimentar uma ação de aplicação contra a bolsa.

SEC e Coinbase estão se preparando para uma contenda judicial prolongada, com o regulador de títulos acusando, em junho, que a bolsa listou valores não registrados em sua plataforma.

Apesar disso, na última partida, a Coinbase trouxe vários argumentos para contrariar o que a SEC dissera, destacando numerosas declarações a seu favor.

A Coinbase rejeitou as acusações de que as criptomoedas listadas em seu local são títulos, argumentando que não satisfazem os critérios de “contratos de investimento” no teste Howey.

A Coinbase se defendeu dizendo que as operações em sua plataforma de mercado secundário não impõem nenhuma necessidade aos investidores, dando ao contrato o caráter de mero transferência de ativos.

A troca sustenta que, apesar de várias solicitações da Coinbase ao longo dos anos, a SEC não se saiu bem ao oferecer orientação regulatória.

Coinbase intensificou seu pedido por meio de um mandamus para exigir que a SEC oferecesse orientação, contudo, alegou que os esforços foram atrasados devido às solicitações de prazo da autoridade reguladora.

Embora a Coinbase tivesse a certeza de que todos os seus ativos e serviços estavam dentro do âmbito de sua autoridade reguladora existente, tal ação foi descartada devido a motivos independentes que violam os direitos de processo devidos à Coinbase e se constitui num abuso de processo fora do comum.

Vai gostar:   O que os órgãos reguladores podem realizar em relação às criptomoedas?

Coinbase argumentou que o aumento da atuação regulatória da SEC viola a doutrina da grande questão, que exige que o Congresso se absteça de transferir grandes decisões econômicas para agências reguladoras.

A troca cita o depoimento de um representante da Comissão de Valores Mobiliários (SEC) para o Congresso, buscando diretrizes ainda mais sólidas para normatizar os ativos digitais.

A SEC tem tido uma postura de monitoramento contínuo da indústria de criptomoedas há algum tempo.

Desde o começo do ano, a SEC realizou diversos cortes na área de ativos virtuais, culminando em ações de aplicação de punição aos principais agentes da área.

Para evitar um julgamento de valores mobiliários, Kraken concordou em suspender seu serviço de estacionação e pagar uma penalidade de US$ 30 milhões à SEC. Após a acusação da SEC contra Bittrex, a troca entrou com pedido de falência, com Beaxy lidando com sua fatia de problemas.

Esta vez, o órgão regulador financeiro tomou ação contra Binance e Coinbase por infringirem a lei de títulos, não se adequarem aos padrões de conformidade dentre outros.

Brian Armstrong, o CEO da Coinbase, manteve uma atitude positiva diante do sucesso da ação regulatória, dizendo que isso é uma chance para a indústria ter a clareza de que precisa para seguir em frente.

Em relação à acusação da SEC contra nós hoje, estamos satisfeitos em comparecer à corte para obter esclarecimento sobre as leis de criptografia. Tenha em mente: 1. A SEC examinou o nosso negócio e nos permitiu se tornar uma companhia aberta em 2021. 2. Não há como entrar e…

Vai gostar:   Potenciais compradores experimentam pressão, à medida que os preços das habitações aumentam.

A desavença da agência contrasta muito com o martelo de execução imediata, mas a Comissão tem nesse ano imposto várias decisões em relação à criptografia de forma ágil”, informou Coinbase.